Como começar a estudar Jazz?

Essa é uma pergunta que com certeza - em algum momento de sua trajetória - o saxofonista se depara. Mesmo que a ideia principal não seja se tornar um jazzista, muito da linguagem do nosso instrumento está diretamente vinculada à tradição deste estilo. Mas aí surge uma questão: por onde começar?


Existe uma infinidade de materiais disponíveis na internet, mas poucos são realmente eficazes para quem está começando. Acredito que a principal forma ainda seja a transcrição de melodias e solos. Nota a nota se pode compreender nuances sobre articulação, sonoridade e fraseado de cada mestre do saxofone. Pra começar, eu particularmente indico alguns saxofonistas, entre eles Hank Mobley, Sonny Stitt e Dexter Gordon - nessa ordem inclusive. No meu ponto de vista são saxofonistas bastante "didáticos" pois expõe de maneira bastante clara a harmonia, utilizando na maior parte do tempo o fraseado em colcheias.


Ao mesmo tempo, transcrever um solo pode ser algo bastante penoso pra quem está começando e muitas vezes trazer certa frustração porque os resultados se tornam muito distantes. Alguns estudantes possuem uma rotina atribulada também, envolvendo trabalhos em outras áreas, família, etc; Desse modo, o tempo de estudo se torna ainda mais restrito.

Por esses motivos, acredito que a transcrição deva estar sempre presente, mas mesclada com outros tipos de estudo que trazem alguma satisfação e evolução em um prazo mais curto.


Por isso resolvi criar esse material que reúne algumas belas e didáticas frases que reuni ao longo das minha transcrições! Todas soam muito bem e acontecem sobre harmonias básicas de ii-V7. É possível também adquirir as bases - transpostas para a afinação de cada instrumento - disponíves em três andamentos: lento, médio e rápido. Bom proveito!




Também sugiro este vídeo do meu canal, onde mostro alguns métodos criativos para gerar seus próprios exercícios e entender as frases de um ponto de vista rítimico.








20 visualizações0 comentário